Orientação para o Gestor

Esta área destina-se aos gestores e usuários de sistemas de informação desenvolvidos pelo DATASUS. Seu objetivo é mostrar aos clientes do DATASUS:

- Como o DATASUS trabalha no Desenvolvimento de Sistemas;

- Qual é o papel das partes interessadas no desenvolvimento de sistemas;

- Como solicitar um projeto ou manutenções;

- Cuidados para definir um bom projeto.

capa

 

CGPP è Conhecido como Escritório de Projetos, é responsável pela abertura, acompanhamento e encerramento de projetos.

CDESI è Responsável pelo desenvolvimento e manutenção dos sistemas internos do Ministério da Saúde.

CDESS è Responsável pelo desenvolvimento e manutenção dos sistemas de saúde.

DAAED è Responsável pela administração de dados e administração de banco de dados.

CREDT èResponsável pela administração da rede local do Ministério, pela hospedagem dos sistemas e pela comunicação com as unidades externas e a Internet.

papeis MDS
 

1- O usuário gestor preencherá o DCI (Documento de Cadastro de Iniciativa) por meio do portal e encaminhará ao Escritório de Projetos para análise prévia; (https://projetosdatasus.saude.gov.br)

 

2- O Escritório de Projetos realizará uma reunião com a área gestora para entendimento da demanda e início da versão preliminar do TAP;

 

3- O Escritório de Projetos solicitará à área responsável pela execução do projeto a indicação do Gerente de Projetos que ficará à frente da Proposta de Projetos;

 

4- Se a análise realizada pelo Escritório de Projetos concluir que a solicitação se enquadra como projeto, esta será cadastrada no sistema Portfólio do DATASUS e no Sistema de demandas para que o Gerente de Projetos elabore o Documento de Visão de Negócio e providencie a Estimativa de Custo para execução do projeto;

 

5- Em paralelo, o Escritório de Projetos realizará reuniões com as áreas técnicas do DATASUS para emissão do parecer técnico que avaliará a viabilidade técnica para execução do projeto;

 

6- Com o Documento de Visão de Negócio, Estimativa de Custo e parecer técnico, o Escritório de Projetos finalizará o TAP para assinatura das partes envolvidas. 

 start
 

PART GESTOR

1- Os requisitos do projeto são definidos pelo gestor.

 

2- A equipe de desenvolvimento do DATASUS apresenta os artefatos de análise para homologação. No momento do recebimento dos artefatos, o gestor assina o Termo de Recebimento Provisório, que conté6-m a lista de artefatos entregues; esse Termo funciona como um recibo e contém o prazo contratual para validação. O Termo de Recebimento Definitivo só será assinado após validação dos artefatos.

 

3- O gestor deve homologar, assinando os artefatos de requisitos. Após validação, o gestor deve assinar o Termo de Recebimento Definitivo e devolver toda documentação ao DATASUS.

 

4- A equipe de desenvolvimento do DATASUS apresenta o sistema, módulo ou funcionalidade ao gestor para homologação. No momento do recebimento do sistema, módulo ou funcionalidade, o gestor assina o Termo de Recebimento Provisório, que contém a lista das funcionalidades entregues; esse Termo funciona como um recibo e contém o prazo contratual para homologação. O Termo de Recebimento Definitivo só será assinado após validação do sistema, módulo ou funcionalidade.

 

5- O gestor deve homologar o sistema, módulo ou funcionalidade, assinando o Termo de Recebimento Definitivo e o devolvendo ao DATASUS.

 
 

O DATASUS, em seus contratos de fábrica de software, atendendo a recomendações do TCU e do SISP, adotou a métrica Ponto de Função – PF para medir o tamanho funcional de um sistema. Trata-se de uma técnica utilizada em todo o mundo.

 

A partir do tamanho de uma funcionalidade, é possível calcular tanto seu prazo quanto seu custo. Existe uma tabela nos contratos que define prazos a partir do PF medido. Nos contratos de fábrica, está definido o valor do PF, portanto não é passível de questionamento o valor do desenvolvimento de uma funcionalidade. Para facilitar a apuração de trabalhos parciais, como executar somente a análise, ou somente o desenvolvimento, ou somente a fase de testes, por exemplo, é atribuído um percentual para cada fase, de modo a permitir a valoração de um serviço.

METRICAS

 

- Documento de Visão de Negócio;

- Documento de Visão de Sistema;

- Plano do Projeto;

- Especificação de Caso de Uso;

- Documento de Regras;

- Lista de Mensagens;

- Produto (sistema, módulo ou funcionalidade).

 homolog
 

O gerente de projetos é responsável por tarefas importantes como:

  • - Definição de atividades;
  • - Sequenciamento das atividades;
  • - Estimativa dos recursos necessários;
  • - Estimativa de duração das atividades;
  • - Desenvolvimento do cronograma e
  • - Controle do cronograma.
papeis

Estas tarefas irão direcionar o desenvolvimento de todo o projeto, como um fluxo de execução.

Quando uma necessidade de mudança (inclusão, alteração ou exclusão de funcionalidades) é identificada pelo usuário gestor, é importante compreender que o trabalho realizado inicialmente pelo gerente de projetos poderá ser refeito e as atividades de desenvolvimento, que geralmente são realizadas por equipes de empresas prestadoras de serviços e que possuem contratos específicos, poderão ser faturadas novamente.

Assim sendo, analise a real necessidade e urgência de uma mudança, pois ela envolverá, dependendo do estágio em que se encontra a funcionalidade, toda a equipe de desenvolvimento (Coordenador de desenvolvimento, gerente de projeto, analista de requisito, analista de teste, arquiteto de software, analista de métrica, gerente de configuração, desenvolvedor, dentre outros).

 Veja o custo de uma alteração:

  • èFuncionalidades INCLUÍDAS – serão remuneradas em 100% da quantidade de PF da(s) fase(s) contratada(s) vezes o valor do ponto de função;
  •  
  • èFuncionalidades ALTERADAS – serão remuneradas em 60% da quantidade de PF da(s) fase(s) contratada(s) vezes o valor do ponto de função;
  •  
  • èFuncionalidades EXCLUÍDAS – serão remuneradas em 40% da quantidade de PF da(s) fase(s) contratada(s) vezes o valor do ponto de função;
 
 

Uma vez proposto o prazo pelo Gerente de Projeto, você pode solicitar redução do prazo de entrega. Mas essa redução tem custo adicional, pois se presume que a contratada autorizará seus colaboradores a trabalhar hora extraordinária ou contratará mais profissionais para comprimir o prazo. Para redução do prazo, é utilizado o seguinte critério, originado no Manual de Métricas do SISP:

  • Redução de prazo de 10% è Aumento de esforço de 20% (projetos urgentes);
  • Redução de prazo de 20% è Aumento de esforço de 50% (projetos críticos);
  • Redução de prazo de 25% è Aumento de esforço de 70% (projetos de alta criticidade).

 

antecipar
 
  • Ambiente de Desenvolvimento:
    • Utilizado pela equipe responsável pelo desenvolvimento e testes dos sistemas.
  • Ambiente de Homologação:
    • Utilizado pelos usuários gestores com o intuito de aprovar ou não os produtos entregues.
  • Ambiente de Treinamento:
    • Utilizado para capacitação no uso das funcionalidades dos sistemas.
  • Ambiente de Produção:
    • Utilizado pelos usuários finais no dia a dia de suas atividades.
 ambiente

Cada ambiente usa dados específicos. O ambiente de homologação não pode ser usado para treinamentos e o ambiente de produção não pode ser usado nem para treinamentos nem para homologação de sistemas.
Dados de um ambiente poderão ser migrados para outro. No caso de ser necessária a replicação dos dados do ambiente de produção para outros ambientes, o usuário gestor deverá solicitar formalmente para o gerente de projetos. Somente com a sua autorização, será possível executar esse serviço.

 
 

èAderir e respeitar o processo de engenharia de software implantado.

èOficializar a demanda por meio da elaboração do DCI (Documento de Cadastro de Iniciativa);

èAbrir demanda no Sirius;

èHomologar a documentação técnica do sistema de acordo com o prazo estipulado em contrato por meio de assinatura no documento e tramitação no Sirius;

èEstabelecer as prioridades das demandas relativas ao sistema;

responsab

èInformar as necessidades da área, definir as regras de negócio do sistema, priorizar requisitos quando solicitado pela equipe de desenvolvimento;

èTestar, em ambiente apropriado, o sistema de informação, evidenciar eventuais erros ou dificuldades e apresentar orientações ou sugestões para correção;

èAprovar cada versão do sistema quando disponível em produção;

èDivulgar informes e dar orientações referentes a procedimentos de atualização e consulta do sistema, sem prejuízo do serviço de atendimento ao usuário;

èPromover treinamentos sobre a utilização do sistema.

èSolicitar mudanças no projeto junto ao Escritório de Projetos;

èSolicitar manutenções nos sistemas em produção por meio da ferramenta Sirius.

 
 

èReuniões de ponto de controle;

èRelatório de acompanhamento.

 acompanhar
 

Encerrar um projeto ou uma fase é o processo de finalização de todas as atividades, de todos os grupos de processos de gerenciamento e desenvolvimento do projeto.

É, também, o momento de celebrarmos as vitórias e compartilharmos as dificuldades do projeto documentando as lições aprendidas.

O projeto pode ser encerrado nas seguintes condições:

  • èConcluído;
  • èCancelado ou;
  • èAbsorvido por outro projeto.

Ao término do projeto, o Termo de Encerramento de Projeto deve ser assinado pelo DATASUS e pelo gestor.

 encerrar