Robson Luiz Galvão é o novo Coordenador-Geral da Coordenação de Análise e Manutenção

robsonO novo titular da Coordenação- Geral de Análise e Manutenção (CGAM/DATASUS/SE/MS) foi nomeado em junho de 2017. É Servidor Público Federal desde 1996.  Bacharel em Sistemas de Informação pela Sociedade Paranaense de Ensino e Informática (SPEI) de Curitiba, teve artigo científico publicado em congresso voltado para área. O novo Coordenador possui especialização em Tecnologias Educacionais.

 Com quase 15 anos de experiência em gestão de Tecnologia da Informação (TI) no setor público, o atual titular já ocupou vários cargos e funções no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT. Foi chefe de TI na Superintendência Regional do Estado do Paraná; Coordenador de Infraestrutura de Informática; Coordenador-Geral de Modernização e Informática; Analista de TI e Coordenador-Geral de Tecnologia da Informação.

Galvão dará continuidade aos trabalhos, visando atingir os objetivos e diagnosticando necessidades de novas soluções de sistemas junto aos órgãos/unidades do Ministério da Saúde.


Ministério da Saúde lança Plano Diretor de Tecnologia da Informação

portaria que aprova o Plano Diretor de Tecnologia da Informação do Ministério da Saúde (PDTI/MS), biênio 2017-2018, foi publicada no Diário Oficial da União da última sexta-feira (9/6). O PDTI foi elaborado pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS) e contou com a participação de todas as áreas que compõem o MS.

O PDTI é o plano que define o conjunto de metas e ações que deverão direcionar os investimentos e inciativas em TI durante o período de vigência, buscando o aprimoramento da governança institucional, a fim de reduzir a possibilidade de alocação inadequada de recursos públicos.

Neste sentido, o plano foi produzido a partir de um diagnóstico do Ministério, feito com o objetivo de compreender a situação atual da organização e identificar as necessidades de informações, conhecimentos e tecnologias relevantes para o órgão.

Para o diretor do DATASUS, Marcelo Fiadeiro, grande parte das atividades relacionadas a saúde está no processamento e gestão da informação, serviços altamente dependentes da TI. “Entendo que o fomento à inovação e o emprego intensivo dos recursos de tecnologia da informação são meios de tornar a instituição mais célere e focada no atendimento às políticas públicas de saúde”, afirma.

Clique aqui para consulta e download do PDTI 2017/18

Kátia Macarini assume Coordenação-Geral de Disseminação de Informações em Saúde

A nova titular da Coordenação-Geral de Disseminação de Informações em Saúde (CGDIS/DATASUS/SE/MS), Kátia Macarini Gonçalves, foi nomeada em março. Graduada em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Uberlândia, a coordenadora possui especialização em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), além de pós-graduação em Gestão Pública pela Universidade Cândido Mendes.

Com mais de 20 anos de experiência em gestão de Tecnologia da Informação (TI), Kátia já atuou em diferentes áreas como gestão e governança de TI, gestão de projetos, operação e manutenção de sistemas, gestão de serviços, planejamento e gerenciamento de redes. A nova coordenadora exerceu cargos executivos, entre 2001 e 2010, na Confederação Nacional da Indústria (CNI), Brasil Telecom e na Oi.

Kátia é servidora do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão desde 2010 tendo atuado como gestora, em momentos distintos, na Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI), na Empresa Telebras, na Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc), do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e no Ministério do Desenvolvimento, Industria e Comércio Exterior.

Macarini participou, ao longo de sua carreira, de diversos desafios tanto no setor privado como no setor público, incluindo projetos de startup, de lançamento de novas tecnologias e de fusões em empresas de telecomunicações, bem como na implantação de programas para atendimento de políticas públicas e de projetos estratégicos de governo.

No novo cargo, Kátia continuará com o desafio de disseminar as informações de saúde pública no Brasil e também de definir os padrões para a captação, o armazenamento, a segurança e a transferência de informações em saúde.

 

Texto: Nucom DATASUS

Ministério lança aplicativo para ampliar o acesso da população às informações de saúde

e-SAÚDE recebe prêmio nacional de inovação e tecnologia. Plataforma vai permitir que cerca de 170 milhões de brasileiros em todo o país possam ter acesso rápido a serviços.

Escolhida4O ministro da Saúde, Ricardo Barros, apresentou nesta quinta-feira (1º) o aplicativo e-SAÚDE, novo canal de comunicação entre o Ministério da Saúde e o cidadão. A nova ferramenta foi apresentada durante o evento Dados Abertos sobre a Saúde no Brasil, do Google, em São Paulo. O aplicativo foi criado pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS) e oferece, de forma online, informações em saúde de uso pessoal e restrito a cada cidadão brasileiro, como o acesso aos dados do cartão nacional de saúde, lista de medicamentos retirados nas unidades de saúde, acompanhamento do cartão de vacinação, lista de exames realizados, além de outras informações.

A nova ferramenta deverá estar disponível nos próximos dias nos principais sistemas operacionais do mercado, Apple iOS e Google Android e poderá ser acessado por tablets e smartphones.

“A informatização é uma das prioridades dessa gestão. Precisamos usar a tecnologia para integrar os dados da saúde, promover a correta aplicação dos recursos públicos, aprimorar o planejamento das ações e, principalmente, ampliar o acesso e a qualidade da assistência prestada à população, tornando o atendimento mais eficiente”, destacou o ministro Ricardo Barros. Ele ressaltou que o uso da tecnologia evita o desperdício no SUS e permite receber a avaliação do cidadão do serviço utilizado.  “Atualmente, 30% das pessoas marcadas para consultas especializadas não comparecem e não dispomos de agilidade para chamar outra pessoa a esta consulta. Além disso, 50% dos exames de análises clínicas não são retirados”, explicou o ministro, durante o evento desta quinta-feira

Diretor do DATASUS, Marcelo Fiadeiro e coordenadores-gerais com o Prêmio Case de Sucesso Portal IT4CIO

O aplicativo vai aproximar ainda o contato entre os pacientes e as unidades de saúde distribuídas em todo o Brasil, entre elas: farmácia popular, postos de saúde, serviços de urgência, academia da saúde, hospital, maternidade, centro de atenção psicossocial, maternidade e centro de especialidade. Basta o cidadão acessar as informações de onde ele se encontrar, que o aplicativo vai apontar o melhor local para o atendimento. “Se tornou mais simples para o cidadão descobrir onde deve buscar atendimento na rede pública de saúde, já que agora a informação está na palma da mão", observou o diretor do Departamento de Informática do SUS, Marcelo Fiadeiro.

Escolhida1O cidadão vai poder fazer denúncias online por meio da Ouvidoria do SUS 136. Nessa opção, o paciente pode relatar queixas de atendimentos, além de questionar possíveis atendimentos não realizados e que constam no cadastro do usuário do SUS.

Para o funcionamento do aplicativo e-Saúde, o Ministério da Saúde está interligando os sistemas de informação do SUS que já estão em funcionamento. A ferramenta já conta com informações do Hórus, Hemovida, Cartão SUS, CNES, e-sus AB, Ouvidoria e o Sistema DE Informação do Programa Nacional de Imunização (SIPNI).

PARCERIA COM O GOOGLE – Durante o eventoDados Aberto sobre a Saúde no Brasil’, em São Paulo, o Google apresentou o resultado da parceria firmada com o Ministério da Saúde para a disponibilização dos dados georreferenciados do Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES). A parceria vai permitir a publicação dos serviços de saúde, tanto públicos como particulares, no Google Maps.  A ideia é facilitar o acesso do cidadão à informação sobre os estabelecimentos de saúde e, com isso, identificar a unidade de saúde mais próxima da sua casa por meio do aplicativo.

O evento teve como objetivo debater os benefícios da política de dados abertos na saúde, promover o uso dos dados disponibilizados pelo governo pela sociedade civil e empresas, além de fomentar a troca de conhecimentos sobre as políticas públicas de dados abertos.

Aplicativo e-SAÚDE recebeu recentementeo Prêmio Case de Sucesso Portal IT4CIO, durante o evento CIO Brasil GOV em Florianópolis (SC)

EscolhidaPREMIAÇÃO – O aplicativo e-SAÚDE recebeu recentementeo Prêmio Case de Sucesso Portal IT4CIO, durante o evento CIO Brasil GOV em Florianópolis (SC).  O objetivo da premiação é dar visibilidade à implantação de uma solução e estimular o compartilhamento de experiências entre os profissionais de Tecnologia da Informação (TI) de todo o país. O Datasus concorreu na etapa final de avaliação do prêmio, com as instituições, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB) e a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado do Espirito Santo.

O CIO Brasil GOV foi realizado em Florianópolis, entre os 24 e 28 de maio, e propôs à comunidade de TI do setor público a atualização profissional e integração entre os participantes. Com o tema “Tecnologia Disruptiva”, os executivos puderam debater este termo o qual elucida a ideia de quebra de velhos paradigmas, a fim de apresentar algo altamente inovador.

 

Texto: Agência Saúde

DATASUS participa do maior evento em Segurança Cibernética e Risco da América Latina

IMG 4674Com o objetivo de debater e repercutir o cenário atual da Segurança Cibernética foi realizado, nessa quarta-feira (29/3), em Brasília, a 4ª Edição do Security Leaders. O evento contou com a presença de profissionais do Departamento de Informática do SUS (DATASUS).

 Temas como a necessidade de uma Política Nacional de Segurança da Informação, avanço dos crimes cibernéticos, transformação digital, segurança em nuvem, certificado digital e biometria foram alguns dos assuntos abordados por representantes de instituições renomadas como ITI, Banco Central do Brasil, Receita federal, Banco do Brasil, Departamento de Segurança da Informação e Comunicações da Presidência da República, Ministério Público Federal, entre outros.

O evento também contou com apresentações de empresas do mercado de segurança que apresentaram, ao longo do dia, análises sobre as novas ameaças virtuais e formas de contê-las.

Além das apresentações, foram realizados três debates, todos mediados pela jornalista Graça Sermoud, diretora editorial das revistas Decision Report e Security Report. Clique aqui para saber os temas de cada um.

Todos os debates contaram com a interação dos participantes por meio de perguntas que foram respondidas pelos profissionais de Segurança da Informação, Tecnologia e Risco presentes na ocasião.

 

 

 

Texto: NUCOM/DATASUS/SE/MS