Padrões e Normas

 

Portaria 2.073, de 31 de agosto de 2011.

 

Regulamenta o uso de padrões de interoperabilidade e informação em saúde para sistemas de informação em saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, nos níveis Municipal, Distrital, Estadual e Federal, e para os sistemas privados e do setor de saúde suplementar.

Em seu art.4º define os padrões que constam na CPIISS - Catálogo de Padrões de Interoperabilidade de Informações de Sistemas de Saúde (CPIISS). Como exemplo disto, temos o padrão IHE/PIX/PDQ que já constam no barramento SOA-SUS do Cartão Nacional de Saúde.

PIX - Patient Identifier Cross-referencingHL7 V3 (PIXV3) - possibilita que múltiplas aplicações distribuídas possam correlacionar informações sobre um único paciente a partir de fontes que conhecem este paciente por diferentes identificadores.

PDQ - Patient Demographics Query HL7 V3 (PDQV3) - possibilita que múltiplas aplicações distribuídas consultem os dados demográficos de pessoas armazenados num servidor central (no caso Brasileiro, o servidor do Cadastro Nacional de Usuários de SUS) a partir de um conjunto de dados demográficos pré-definidos.

 

Modelo de Desenvolvimento de Serviços do DATASUS

O Modelo de Desenvolvimento de Serviços do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) é uma metodologia elaborada com o objetivo de ser um instrumento de auxílio para as equipes envolvidas na criação de serviços de softwares para o Ministério da Saúde.

O diagrama representa o vínculo entre as fases de um projeto ou serviço (Iniciação, Planejamento, Execução, Monitoramento e Controle e Encerramento), as disciplinas envolvidas para o desenvolvimento dos serviços (Modelagem de Negócio, Análise, Projeto, Implementação, Teste e Implantação) e a realização da governança (Gestão de Processos de Negócio, Dados, Infraestrutura, Arquitetura Corporativa de TI, Projetos, Serviços e Configuração e Mudanças).

Com o Modelo será possível orientar o desenvolvimento de serviços para solução SOA (Arquitetura Orientada a Serviços), para solução BAM (Monitoramento das Atividades de Negócio), para solução GEO (Geoprocessamento), para solução de automação BPM (Gerenciamento de Processo de Negócio) ou para solução tradicional de desenvolvimento de software.