Service Desk 01

O Ministério da Saúde (MS) está planejando contratação de serviço técnico especializado em Service Desk Unificado, sem dedicação exclusiva de mão de obra, na área de Tecnologia da Informação para a execução continuada de serviços que contemple autoatendimento e suporte técnico remoto e presencial aos usuários da sede e núcleos do Ministério da Saúde (MS) como também dos Hospitais Federais do Rio de janeiro (HFRJ).

Com a aprovação da nova Estrutura Regimental do Ministério da Saúde, foi criada a Coordenação-Geral de Inovação em Sistemas Digitais - CGISD na estrutura do DATASUS, com o objetivo de promover novas tecnologias no uso da inovação com foco em sistemas digitais para o SUS.

Nessa ótica é fundamental buscar atualizar o modelo de atendimento aos usuários que estão optando por canais de comunicação alternativos ao telefone, a plataforma Omnichannel oferece a integração e orquestração de diversos canais de comunicação a serem disponibilizados ao serviço de Service Desk, permitindo que o usuário do Ministério da Saúde escolha o canal de comunicação que lhe trará uma experiência mais eficiente e agradável.

Nesse sentido, o DATASUS realiza consulta de mercado e pede a participação das instituições interessadas à apresentar contribuições ao Caderno de Cotação e Especificação do Serviço, que se encontra disponível nos documentos para download.


Documentos


As contribuições deverão ser realizadas por meio do FormSUS que ficará disponível por um período de 7 dias úteis após publicação desta Consulta de Mercado. Posteriormente serão avaliadas individualmente.

Formulário para contribuições

Avisos

O prazo para a Consulta de Mercado foi prorrogado até o dia 16 de setembro de 2019.

A Consulta de Mercado junto às instituições terá início em 02 de setembro até 10 de setembro de 2019.

Novo Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação - PDTIC 2019-2021

O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União (DOU), da última terça-feira (17/7), a portaria nº 676 que aprova o Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação (PDTIC-MS) triênio 2019-2021. O documento foi realizado pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS/SE) com o apoio das sete secretarias e também dos departamentos que compõe o órgão.

PDTIC 2019-2021

 

 

 

 

O novo diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS/SE/MS), Jacson Venâncio de Barros, terá o compromisso de garantir a continuidade das ações de informatização e modernização do Sistema Único de Saúde, em consonância com as orientações e diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde.

Avançar tecnologicamente, manter a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos, além de resgatar a confiança dos usuários do SUS, a partir da total disponibilidade dos sistemas de informação em saúde, são algumas das demandas prioritárias de gestão. A portaria de nomeação foi publicada no Diário Oficial da União da última quarta-feira (6/2).

Servidor efetivo da Fundação Faculdade de Medicina e também do Hospital das Clínicas (HCFM-USP), maior complexo médico da América Latina, coordenou projetos estratégicos como a implantação do Sistema de Gestão Hospitalar e do Prontuário Eletrônico da instituição. Antes de assumir a função no MS, Jacson estava à frente da Diretoria Corporativa de TI do HC, sendo responsável pela consolidação dos dados do hospital e pela definição de estratégias para suporte a decisões institucionais.

O dirigente é membro efetivo da Câmara Técnica de Informática em Saúde do Conselho Federal de Medicina desde 2016. Nesse período de contribuições no CFM, participou do desenvolvimento da nova política de Telemedicina do Brasil e também contribuiu na adequação de resolução que orienta sobre a digitalização do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP).

É graduado em Engenharia Elétrica e possui mestrado em Ciências Médicas. Doutorando em Informática Médica pela USP acumula mais de 28 anos de experiência em tecnologia da informação com foco em saúde. Além disso foi professor universitário do curso Sistemas de Informação da Universidade Estácio de Sá.

 

Publicação: 14 de fevereiro de 2019

 

O Departamento de Informática do SUS - DATASUS, apresentou através de seu diretor, Jacson Barros, a nova estrutura do departamento, com a criação das Coordenações-Gerais de Inovação em Sistemas de Saúde - CGISD, Governança e Gestão de Projetos em Tecnologia da Informação e Comunicação – CGGOV e Sistemas de Informação e Operação – CGSIO, que juntamente com a Coordenação-Geral de Infraestrutura – CGIE, completam os quatro pilares na nova estrutura do departamento. A frente das Coordenações-Gerais estão:

 

            Henrique Nixon Souza da Silva – CGSIO

            Roberta Massa Batista Pereira – CGGOV

            Juliana Pereira de Souza Zinader – CGISD

            Frank James da Silva Pires – CGIE

ORGANOGRAMA FOTOS

A nova equipe tem como objetivo gerir a evolução tecnológica do SUS e ampliar a comunicação com todos entes e usuários do departamento, estando alinhada com os objetivos da estratégia e-Saúde (Saúde Digital) para o Brasil. Jacson Barros ressaltou ainda a importância da Coordenação de Suporte ao Usuário – COSUP, criada para realizar o atendimento e suporte ao usuário de forma ágil e transparente. Um dos principais projetos da nova gestão tem como foco a inovação e a integração de informações na Saúde.

Projetos Estratégicos:

RNDS - Rede Nacional de Dados em Saúde é uma plataforma com o objetivo de promover a criação de um Prontuário Único do Paciente através da troca de informações entre diversos níveis de atenção à Saúde, permitindo a continuidade do cuidado com qualidade, garantindo maior eficiência no atendimento clínico do cidadão e a redução dos custos na gestão da saúde.

 Rede RNDS

Ressaltando a importância do novo Plano Diretor de Tecnologia de Informação e Comunicação-PDTIC (2019/2021), assim como os seus objetivos estratégicos:

 

  • Promover a tecnologia de informação e comunicação;
  • Contribuir na governança e na ampliação da comunicação com as demais instituições;
  • Investir em inovação e integração das informações em Saúde.

 

Destacou a importância da manutenção das tecnologias existentes e fortalecimento das ações já realizadas pelo DATASUS e demais departamentos do Ministério da Saúde. Informou que também foi criado um Núcleo para a discussão da nova Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD e seus possíveis impactos na saúde, visto a importância do tema.

 

 

No final da apresentação, foi aberto espaço para questionamentos sobre o novo momento do DATASUS, com os representantes das áreas de tecnologia da Secretarias de Estado de Saúde. Por fim, agradeceu a oportunidade e ressaltou a importância deste canal entre o DATASUS e o CONASS.

 

diego“É um gesto incrível. Você doa algo que está sobrando para você, e que está faltando para outra pessoa. E não faz mal, muito pelo contrário, só faz bem, para quem doa e para quem recebe”. Quem faz essa avaliação é o analista de infraestrutura de redes do setor de videoconferência do DATASUS, Diego Menezes, 33 anos. Doador de sangue há cerca de dois anos, Diego foi motivado pela esposa, Leilane Menezes, e também pela vontade que tinha de fazer algo para ajudar outras pessoas.

Porém, o gesto passou a fazer muito mais sentido quando quem precisou de doação de sangue foi alguém muito próximo: o filho do casal, Daniel, de um ano e quatro meses, que ficou na UTI logo que nasceu, por conta de convulsões neonatais. “Quando você vê a coisa acontecer com você, com alguém da sua família, você percebe que doar sangue não é apenas um gesto automático ou alguma forma de realizar uma ação social. Você percebe que as pessoas precisam de verdade, e que isso naquele momento pode significar a vida delas”, disse.

“Minha maior motivação foi saber que poderia salvar vidas”, afirma Wadson Antunes dos Santos, 29 anos, que atua no DATASUS como analista de suporte, também no setor de videoconferência. Ele conta que foi incentivado a se tornar doador pelas campanhas veiculadas na TV. “Sempre via, ao final do ano, ou próximo ao carnaval, as propagandas pedindo para que as pessoas fossem ao hemocentro doar sangue, e há quatro anos fui pela primeira vez”, disse o analista, que ainda completou: “Nós estamos neste mundo para ajudar as outras pessoas. Um gesto que parece tão simples torna-se um ato nobre, o ato de se doar e de doar vida para quem precisa”, disse.

wadsonTem sempre alguém precisando de você

O Ministério da Saúde lançou, recentemente, a campanha nacional ‘Doe Sangue Regularmente, Tem Sempre Alguém Precisando de Você’, que tem como principais objetivos ampliar a doação de sangue no país e sensibilizar novos doadores.

No Brasil, cerca de 1,6% da população doa sangue – 16 a cada mil habitantes. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros da OMS – de pelo menos 1% da população – o Ministério da Saúde tem trabalhado para aumentar o número de doadores.