MS discute sobre padrões para informática em saúde na Inglaterra

Representantes do Ministério da Saúde participaram do 28º Encontro do Comitê Técnico de Informática em Saúde, da Organização Internacional de Normalização (ISO) realizado em Liverpool, na Inglaterra. O objetivo foi discutir, elaborar e votar normas técnicas sobre tecnologia da informação aplicada a sistemas, equipamentos e serviços de saúde.

A delegação do Brasil, que foi composta por membros da Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) contou com a presença da coordenadora-geral de Monitoramento e Avaliação do Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS (DEMAS), Juliana Souza Zinader e com a chefe de Divisão do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), Márcia Marinho.

O encontro que congregou especialistas de diversos países, na última semana, tratou sobre padrões para arquitetura da informação, interoperabilidade entre sistemas e dispositivos médicos. Além disso, temas como segurança da informação, serviços terminológicos e identificação de produtos medicinais foram abordados na oportunidade.

A coordenadora Juliana Zinader lembra da importância da participação do Ministério no encontro. “O Brasil lidera o projeto de segurança para sistemas de saúde hospedados em nuvem e vem desempenhando papel relevante no grupo internacional desde 2007. As normas discutidas durante o encontro são estruturantes para o DigiSUS (estratégia e-Saúde) ”, reforça.

Márcia Marinho, por sua vez, avalia ainda que o conhecimento e a troca de experiências entre países que participam da construção e implementação destas normas é relevante para o amadurecimento das ações estratégicas nacionais. “O Brasil tem também tido papel relevante na elaboração de normas estruturantes, tais como o padrão internacional para arquitetura de e-Saúde (ISO 14639-2)”, diz.

O processo de padronização visa à implantação do registro eletrônico de saúde dos cidadãos como forma de ampliar o acesso às informações de saúde para a continuidade do cuidado. Também reforça a troca de informação clínica padronizada entre os diversos sistemas de informação, aprimoramento da gestão e melhor utilização dos recursos públicos.

A adoção de padrões para informática em saúde faz parte da estratégia DigiSUS, conforme o documento de visão pactuado pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), por meio da Resolução CIT nº 19.

Sobre o Comitê

O Comitê Técnico de Informática em Saúde, da ISO, é constituído por especialistas de cerca de 60 países com a finalidade comum de formular e harmonizar normas para tecnologia da informação em saúde.

Os padrões são utilizados por indústrias, governos, produtores de software e organizações de saúde possibilitando o intercâmbio de dados e promovendo a melhoria da qualidade do atendimento aos usuários do serviço de saúde.

No Brasil, o Comitê Técnico é representado pela Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde (ABNT/CEE-078) cuja missão é prover a sociedade brasileira de documentos normativos que possibilitem a interoperabilidade e a qualidade de serviços e sistemas de informação e comunicação em saúde, com a proteção da privacidade e confidencialidade da informação, em colaboração com organismos nacionais e internacionais.

Próximo encontro

O próximo encontro será no Campus UniCesumar em Maringá, no Paraná, de 30 de abril a 4 de maio de 2018. Esta será a segunda vez que o Brasil recebe o comitê. O Rio de Janeiro sediou pela primeira vez o encontro em 2010.

  

Por Samara Neres, do Nucom SE