Lançamento da publicação aconteceu durante Congresso Brasileiro de Informática em Saúde em Fortaleza-CE

 

O artigo “Ações Tecnológicas”, escrito pelo diretor do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS/SE/MS), Guilherme Telles, foi publicado na 5ª Edição da Pesquisa TIC Saúde, durante o XVI Congresso Brasileiro de Informática em Saúde, realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), em Fortaleza-CE, por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

 

TICS04Ao longo do documento foram abordadas as ações conduzidas pelo Departamento para a total implantação da estratégia em todo o Brasil, bem como os desafios enfrentados para a entrega de uma infraestrutura robusta que suporte os projetos e ações, qualificando a gestão da saúde por meio eletrônico.

 

Na oportunidade, Guilherme Telles destacou os esforços realizados no Ministério da Saúde para o alcance da meta de que o SUS seja totalmente digital. “Alcançar a assistência universal à saúde implica disponibilizar serviços eficazes, como o Prontuário Eletrônico do Paciente, que eliminará da vida do usuário deslocamentos desnecessários. Isso reduzirá tempo de espera nas filas, além de proporcionar agilidade e redução de custos para os cofres públicos”, apontou.

 

O diretor do DATASUS participou da mesa de lançamento da Pesquisa juntamente com o gerente do Cetic.br, Alexandre Barbosa, a coordenadora científica da pesquisa, Heimar de Fátima, a presidente da SBIS, Beatriz Leão e com o professor do Instituto do Coração Marco Gutierrez.

 

O QUE É A PESQUISA

TICS08A TIC Saúde tem o objetivo de investigar a profundidade das TIC nos estabelecimentos de saúde e sua apropriação por profissionais de saúde (médicos e enfermeiros). A análise considera as informações adotadas pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) do DATASUS.

Para acessar a pesquisa na íntegra, assim como rever a série histórica, visite: http://cetic.br/pesquisa/saude/indicadores.

 

Leia o estudo completo aqui>

https://cetic.br/publicacao/pesquisa-sobre-o-uso-das-tecnologias-de-informacao-e-comunicacao-nos-estabelecimentos-de-saude-brasileiros-tic-saude-2017/

 

SOBRE O CONGRESSO

O CBIS é o mais tradicional congresso na área de informática em saúde da América Latina, realizado a cada dois anos desde sua primeira edição, em 1986.

 

 

Serviços, informações e utilidades públicas em saúde a um toque dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e o melhor: sem sair de casa. Essa praticidade já está disponível a toda população no aplicativo, Meu DigiSUS, plataforma móvel e digital disponibilizada pelo Ministério da Saúde, para dar comodidade e autonomia aos usuários e dar agilidade aos serviços no SUS. Por meio dele, a população já pode acompanhar via celular, suas consultas e exames ambulatoriais, nas UBS informatizadas; dispensação de medicamentos; visualização do histórico de suas solicitações; posição na fila do Sistema Nacional de Transplantes; entre outras funcionalidades relacionadas à saúde pública.

Até o momento, já foram realizados 1,2 milhão de downloads do Meu DigiSUS, entre smartphones com sistemas IOS e Android. Um dos principais benefícios do aplicativo é o melhor atendimento aos pacientes do SUS, onde eles poderão se tornar fiscais, avaliando o atendimento realizado, e denunciando fraudes em qualquer canto do país, além de possibilitar aos gestores municipais, estaduais e da União um planejamento adequado do setor, permitindo o aprimoramento constante desses serviços. A unificação dos serviços em uma única ferramenta também permitirá a correta aplicação dos recursos públicos.

 

Para o diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), do Ministério da Saúde, Guilherme Teles, o aplicativo vai reduzir custos e diminuir as filas presenciais nas estruturas físicas nos estados e municípios. “Em todo o mundo, o uso da Saúde Digital tem constantemente mudado a forma de organização e disponibilização dos serviços de saúde. No Brasil, este aplicativo irá justamente realizar isso, por meio da melhoria constante da qualidade dos serviços, dos processos, da prevenção e prioritariamente da atenção à saúde”, afirmou Guilherme.  

Pela plataforma móvel oficial do SUS, o cidadão consegue encontrar hospitais, unidades de saúde e outros estabelecimentos próximos de sua residência; identificar farmácias participantes do Aqui tem Farmácia Popular e acompanhar os medicamentos que o cidadão retirou, além de avaliar o atendimento desses serviços. Também é possível acessar uma linha do tempo de cada atendimento realizado pelo SUS, além do Cartão Nacional de Saúde e os dados pessoais, com informações sobre nutrição e alergias.

O aplicativo está em funcionamento há três anos e já é reconhecido pela sua inovação tecnológica. A plataforma é interligada às 19.788 Unidades Básicas em Saúde (UBS) que já estão informatizadas em 3.780 municípios, totalizando 106.179.196 pessoas cobertas. Ao todo, 11 sistemas estão integrados no aplicativo, entre eles o Cadastro Nacional de Usuário do SUS (CADSUS), Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), Farmácia Popular e os Sistemas Nacional de Transplantes (SNT), de Regulação (SISREG), de Atenção Básica (e-SUS AB) e o Hemovida.

Como baixar o aplicativo

Para realizar seu primeiro acesso, baixe o aplicativo Meu DigiSUS na loja compatível com o celular e insira algumas informações básicas como: CPF, nome da mãe e e-mail. Após isto, o sistema localizará o seu cartão e enviará ao correio eletrônico cadastrado uma mensagem para verificação de segurança. Após este passo, você visualizará o número do seu Cartão Nacional de Saúde e terá acesso as suas informações de saúde.

Se não conseguir entrar no aplicativo, o Ministério da Saúde recomenda que o usuário procure a unidade de saúde mais próxima da sua residência para que o seu cadastro possa ser realizado. Para outras dúvidas, ligar na Ouvidoria do SUS, no 136.

Aplicativo Meu DigiSUS é premiado

No último dia 18 de agosto, o aplicativo Meu DigiSus foi reconhecido com o prêmio Case de Sucesso durante 9ª edição do 4CIO-DF 2018, realizada em Florianópolis (SC). O evento é um dos maiores do ramo da tecnologia da informação (TI) e reúne os responsáveis pela TI das principais empresas do Brasil - CIOs ou Chief Information Officer. A comissão avaliadora selecionou cinco Cases de Sucesso para concorrer ao prêmio final. Entre as instituições escolhidas estavam a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e a Secretaria de Estado de Educação do DF.

 

Por Agência Saúde

Cerca de 30 estudantes do programa de Mestrado Profissional em Gestão e Inovação em Saúde, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), tiveram um dia de aula diferente e produtivo na última segunda-feira (27). Os alunos conheceram a atuação do Departamento de Informática do SUS (DATASUS-SE-MS) e alguns programas e projetos estratégicos da instituição, como a estratégia de e-Saúde brasileira.

A coordenadora de Desenvolvimento para Disseminação de Informações em Saúde (CDDIS-CGDIS), Márcia Marinho, conduziu palestra sobre os Sistemas e Mineração de Dados na Saúde-A experiência do DATASUS. Durante a exposição, um dos temas discutidos foi a disseminação das informações contidas nas bases de dados dos sistemas de informação em saúde e como a temática influencia positivamente a população.

SISTEMAS DE SAÚDE
Durante um bate-papo descontraído, com espaço para interação dos mestrandos, a coordenadora fez uma abordagem dos sistemas que acompanham todo o ciclo de vida de um cidadão, desde o nascimento até o óbito. É o caso do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), aplicação destinada a registrar cada pessoa vacinada desde o primeiro dia de vida e também do sistema e-SUS Atenção Básica, que estrutura os dados da Atenção Básica em nível nacional, ampliando assim a qualidade no atendimento à população.

Além disso, as ferramentas de disseminação de informações em saúde foram apresentadas aos acadêmicos. Os aplicativos TABWIN e TABNET, elaborados com a finalidade de permitir a realização de tabulações rápidas, têm como objetivo subsidiar analises objetivas da situação sanitária e ainda auxiliar a tomada de decisão e a elaboração de programas de ações de saúde.

Para Marcia Marinho, a aula foi uma oportunidade de aproximar a comunidade acadêmica das ações realizadas pelo DATASUS, ao mesmo tempo que evidencia a importância de os estudantes conhecerem, na prática e na teoria, o desenvolvimento das atividades de informática em saúde do Ministério da Saúde direcionadas à população.

 

Por Samara Neres, NUCOM/DATASUS/SE/MS

Em entrevista à TV Senado, na última sexta-feira (24/8), o coordenador-geral de Disseminação de Informações em Saúde (CGDIS), Virgínio Oliveira, que participou do programa “Cidadania” representando o DATASUS, falou sobre aimportância da disponibilização de informações em saúde e do surgimento de novas e mais acessíveis ferramentas na internet que têm sido usadas pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS/SE/MS).

A relevância na produção e disponibilização de dados para a tomada de decisão pelos gestores da saúde pública brasileira, bem como para elaboração de políticas públicas, foi destaque durante toda a conversa.

O coordenador aproveitou a ocasião para falar dos aplicativos TABWIN e TABNET, que permitem a realização de tabulações rápidas, procuram tornar mais transparentes os dados do Sistema Único de Saúde (SUS), e falou também do Meu DigiSUS, que disponibiliza para o usuário informações pessoais e clínicas contidas nos sistemas de informações em saúde.

Assista à íntegra da entrevista clicando na imagem abaixo:

 

 

 

Por Samara Neres, NUCOM/DATASUS/SE/MS

 

O aplicativo Meu DigiSUS recebeu, no último sábado (18/8), o prêmio Case de Sucesso durante 9ª edição do 4CIO-DF 2018, realizada em Florianópolis. O evento é um dos maiores do ramo da tecnologia da informação (TI) e reúne os responsáveis pela TI das principais empresas do Brasil - CIOs ou Chief Information Officer.

Guilherme Telles, diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS/SE/MS), apresentou o projeto “Meu DigiSUS integra diversos sistemas do Ministério da Saúde e facilita o acesso do cidadão ao SUS”. Na apresentação foram abordados os benefícios que a ferramenta proporciona aos cidadãos, a solução e a situação atual do aplicativo.

O diretor do DATASUS também ressaltou, ao longo da apresentação, as funcionalidades disponíveis, tais como: pontos de atendimento, medicamentos retirados, cartão de vacinação, histórico de agendamento de consultas, acesso a ouvidoria entre outros.

A comissão avaliadora selecionou cinco Cases de Sucesso para concorrer ao prêmio final. Entre as instituições escolhidas estavam a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) e a Secretaria de Estado de Educação do DF.


Como baixar o APP

Para realizar o primeiro acesso, baixe o aplicativo Meu DigiSUS na loja compatível com o celular e insira algumas informações básicas como: CPF, nome da mãe e e-mail. Após isto, o sistema localizará o seu cartão e enviará ao correio eletrônico cadastrado uma mensagem para verificação de segurança. Após este passo, você visualizará o número do seu Cartão Nacional de Saúde e terá acesso as suas informações de saúde.

 

  

 

Por Samara Neres, NUCOM/DATASUS/SE/MS