Marcelo Fiadeiro é o novo diretor do DATASUS

A nomeação do novo diretor do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), Marcelo Fiadeiro, foi publicada no Diário Oficial da União da última terça-feira (21). 

O novo titular da pasta possui vasta experiência na área de TI e já exerceu a função de coordenador-geral de Tecnologia da Informação do Ministério da Agricultura e foi diretor de Tecnologia do Ministério da Previdência Social.

Fiadeiro esteve também no Ministério da Cultura onde desempenhou os cargos de coordenador-geral de Tecnologia da Informação, Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração (SPOA), Secretário-Executivo e ministro interino. Foi ainda membro do Conselho Fiscal da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (DATAPREV) e diretor-presidente da Companhia de Processamento de Dados da Prefeitura Municipal de Goiânia (COMDATA).

Em 2015, foi Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração (SPOA), do Ministério do Turismo.  Neste mesmo ano, o Prêmio Notabile premiou Fiadeiro como Personalidade mais Influente do setor público durante o evento CIO Brasil GOV. A honraria tem por objetivo levar à comunidade de TI o reconhecimento de profissionais mais atuantes da área.

Natural de Goiânia, Marcelo é graduado em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Goiás. Possui especialização MBA - Marketing pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestrado em Metodologia de Gerência de Projetos em Tecnologia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Além disso, é professor titular em uma Faculdade de graduação.

 

 TextoNucom DATASUS


DATASUS/RS treina técnicos da Assembleia Legislativa do Estado

TecnologiaUma equipe de trabalhadores da regional do Departamento de Informática do SUS no Rio Grande do SUS (DATASUS-RS) assessorou a Subcomissão pelo Fortalecimento do SUS da Assembleia Legislativa do Estado. Na ocasião, os técnicos integrantes da subcomissão receberam capacitação para o acesso às informações em saúde e uso dos sistemas Tabnet e Tabwin. 

O objetivo foi buscar traçar um diagnóstico da realidade, dos avanços e desafios do SUS, além de fazer uma retrospectiva do sistema público de saúde no Brasil, mediante a realização de reuniões, coleta de informações junto ao DATASUS e à Secretaria Estadual de Saúde, e ainda, da realização de consulta dirigida a conselheiros de saúde. Os trabalhos ocorreram durante 120 dias.

O Relatório Final está disponível em http://www.al.rs.gov.br/download/SubSus/RF_SUS.pdf.

Visão macro das funções do DATASUS é apresentada em cadeia de valor atual

O Departamento de Informática do SUS (DATASUS), por meio da Coordenação-Geral de Gestão de Projetos (CGGP), finalizou o processo de definição da Cadeia de Valor atual do órgão. A Cadeia de Valor pode ser conceituada como a representação gráfica dos macroprocessos e processos executados no âmbito de uma organização. O documento possibilita uma visão macro das funções desenvolvidas na instituição facilitando, portanto, a identificação de falhas nos processos institucionais.

Desta forma, pode-se definir como a representação gráfica dos macroprocessos e processos executados no âmbito de uma organização, os chamados Processos Estratégicos, Finalísticos e de Sustentação, de acordo com a finalidade. O primeiro determina as diretrizes e premissas gerenciais do Departamento. O segundo, por sua vez, representa a razão de ser da organização. Já o terceiro processo fornece subsídios suportando os demais para que possam ser executados.

Ao longo do trabalho de apuração, mais de 60 entrevistas com gestores e executores do Departamento foram realizadas com a finalidade de ter um mapa completo do órgão. Ciclos de execução como o levantamento das informações, compatibilização dos processos do DATASUS em Brasília e no Rio de Janeiro, além de validação da Cadeia de Valor foram conduzidos. Confira no gráfico, abaixo, o primeiro nível da Cadeia de Valor Atual.

 cadeia

A Cadeia de Valor do DATASUS foi criada em três níveis de desdobramento, totalizando mais de 610 processos analisados. Como próximas fases, a CGGP realizará o alinhamento estratégico dos processos com os objetivos definidos no Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) e, posteriormente, definirá a Cadeia de Valor Futura do DATASUS, a qual representará o modelo de atuação desejado pelo Departamento.

Confira o documento.

 

Nucom DATASUS

Cartão Digital de Saúde é lançado no Congresso do CONASEMS

 

Especial3

O Ceará sediou entre 1 e 4 de junho o XXXII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), que aconteceu no Centro de Eventos, em Fortaleza.

 

Durante o evento houve o lançamento do Cartão Digital de Saúde do Ministério da Saúde, contando com representantes de todas as secretarias. O Cartão Nacional da Saúde é uma mídia emitida pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS) que existe para facilitar e organizar o acesso a todo o histórico de saúde dos pacientes, qualificando o atendimento e subsidiando processos de gestão. Por meio do CPF, reconhecido na base da Receita Federal, o usuário recebe uma etiqueta numerada de circulação nacional.


No intuito de diminuir custo de produção e dar agilidade ao processo, o aplicativo do Cartão Digital de Saúde, disponível para os sistemas operacionais IOS e Android, o usuário realiza seu próprio cadastro. O aplicativo é organizado com informações pessoais de saúde, últimos profissionais que atenderam o paciente e contatos de emergência.


Para Gleide Nemer, gestora de Divisão e Fomento e Comunicação do DATASUS, o aplicativo torna o usuário responsável por todos os dados. "Você tem o autocontrole de tudo o que foi feito, de clínicas, de atendimento", afirma.


Durante o Congresso,  o DATASUS se fez presente no estande do MS para emissão do Cartão aos participantes. Com apoio da Seção de Fomento e Cooperação Técnica no Ceará, foram emitidos cerca de 1.500 novos cartões.

 

Especial Junho

 

Texto e fotos: NEMS Ceará

Oficina sobre Realidades e Base de Dados do DATASUS é realizada no RS

Tecnologia basededados

A analista de sistemas e chefe da regional do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) no estado do Rio Grande do Sul, Veralice Maria Gonçalves, ministrou palestra na Oficina Realidades e Bases de Dados do DATASUS, em 10 de maio, no Instituto Humanitas Unisinos (IHU). O objetivo foi promover o acesso às pesquisas, bases de dados e ferramentas do DATASUS e seus parceiros.

A oficina é uma atividade do Observatório da Realidade e das Políticas Públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do IHU, realizado em parceria com o Ministério da Saúde.

O evento é ideado como um espaço de informação e formação sobre os indicadores da saúde e sua aplicabilidade técnica e política, especialmente a partir do acesso e análise dos dados e pesquisas realizadas pelo Departamento.

 

 

Nucom DATASUS