Atenção! Parada técnica deixará sistemas do MS indisponíveis no feriado da sexta-feira (25)

 

erro icms

Indisponibilidade será devido à manutenção do quadro elétrico do Data Center

Os sistemas hospedados no Data Center do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) ficarão fora do ar, entre 8h às 12h no feriado da próxima sexta-feira (25). O motivo é a manutenção do quadro elétrico que será realizada no Ministério da Saúde, em Brasília.

Por conta da ação, os cidadãos, servidores, colaboradores e profissionais de saúde não terão acesso aos sistemas de saúde, correio eletrônico e proxy hospedados no ambiente durante as quatro horas de indisponibilidade. 


DATASUS se reúne com Escritório de Processos do Ministério da Fazenda

 

CLIPPING - DATASUS se reúne com Escritório de Processos do Ministério da Fazenda

A equipe do Escritório de Projetos do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) se reuniu com o grupo de trabalho responsável pelo o Escritório de Processos da Subsecretaria de Gestão Estratégica (SGE), do Ministério da Fazenda no início de fevereiro.

O intuito foi realizar benchmarking – processo de busca das melhores práticas que conduzem ao desempenho superior – para auxiliar a equipe do Departamento na implantação de um Escritório de Processos.

Na oportunidade, o DATASUS recebeu informações gerais da dinâmica de trabalho e do funcionamento local, metodologia, técnicas utilizadas, instrumentos propostos, resultados, além dos principais cases de sucesso vivenciados pelo Escritório da Subsecretaria em seus três anos de atuação.

Ministério da Saúde abre novo canal para auxiliar no combate ao Aedes

virus-zika

Os Agentes Comunitários de Saúde, Agentes de Combate às Endemias e os militares têm um novo canal de informações para o combate ao Aedes aegypti: o telefone 0800 645 3308. O serviço está disponível desde segunda-feira (1º/2), oferece suporte para esclarecimento de dúvidas sobre identificação de focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, além da mobilização da população para o enfrentamento ao vetor.

“A iniciativa visa à expansão dos canais e meios de comunicação entre profissionais e gestores, para oferecer acesso rápido e de qualidade com orientações sobre a assistência à saúde, adoção de práticas para impedir a proliferação do mosquito, ampliando a autonomia das equipes”, ressalta o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Alberto Beltrame.

O esclarecimento pelo 0800 ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30, pela central TelessaúdeRS, que integra o Programa Telessaúde Brasil Redes do Ministério da Saúde. Pelo telefone, os profissionais poderão tirar dúvidas sobre procedimentos a serem adotados pela população, como, por exemplo, o uso de telas em portas e janelas, repelentes, inseticidas e roupas que reduzam a exposição de partes do corpo ao mosquito. Além disso, será possível esclarecer sobre como realizar de forma mais prática e rápida as ações para identificação de focos e para combate ao Aedes.

O contato pelo 0800 já é utilizado por médicos e enfermeiros da Atenção Básica, incluindo os participantes do Programa Mais Médicos. Para esses profissionais, o atendimento é feito pelo 0800 644 6543,por meio do registro de identificação profissional e da Unidade Básica de Saúde que o profissional está vinculado. Pelo telefone, são reforçadas as orientações sobre a utilização de serviços de saúde para o atendimento aos casos suspeitos e demais orientações para população sobre diagnóstico e tratamento das doenças causadas pelo mosquito e a microcefalia, além de outras dúvidas clínicas.

CURSO DE ATUALIZAÇÃO – Está disponível desde sexta-feira (29/01) um curso de atualização sobre dengue, chickungunya e zika para auxiliar no combate ao Aedes. Além dos profissionais de saúde e membros das Forças Armadas, as pessoas que estiverem interessadas em ampliar os conhecimentos sobre as doenças e como eliminar o mosquito também podem ter acesso ao material. Com linguagem simples e de fácil entendimento, o módulo é realizado pela internet.

O curso tem 16 horas de duração e terá certificação ao final. Para acessar o conteúdo, é preciso fazer um cadastro na página da AVA-SUS ou do Telessaúde do Rio Grande do Sul e começar as aulas virtuais. A expectativa é de que, pelo menos, os mais de 300 mil Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias atualizem-se pela plataforma.

OUTRAS AÇÕES – No campo da formação, o Ministério da Saúde vem promovendo ações destinadas à qualificação profissional para diagnóstico e manejo de dengue, chikungunya e, em breve, zika. As ações mais importantes nesta área são os cursos autoinstrucionais ofertados pela Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS), plataforma de educação à distância formada por universidades de referência e coordenada pelo Governo Federal. Os cursos de dengue e chikungunya já são oferecidos de forma permanente e têm como público-alvo profissionais de saúde de nível superior.

Para dengue, o enfoque é a identificação do risco de casos suspeitos e a adoção das condutas corretas diante das diferentes situações clínicas, visando à redução de complicações. O módulo de chikungunya, lançado em dezembro de 2015, é composto por informações sobre epidemiologia, quadro clínico, diagnóstico, ações de vigilância e organização dos serviços de saúde, além de abordar casos clínicos, nos quais o profissional é estimulado a refletir sobre a melhor conduta para realizar o manejo de pacientes com suspeita da doença.

Já o curso sobre zika está previsto para ser lançado este mês, com duração de 40 horas. Os módulos são: aspectos epidemiológicos, promoção à saúde e prevenção de infecção por vírus Zika; quadro clínico e abordagem a pessoas infectadas com vírus Zika; os cuidados com as gestantes com suspeita ou confirmação de infecção por vírus Zika e do recém-nascido com microcefalia; e vigilância da infecção por vírus Zika e suas complicações.

Texto: Agência Saúde

Integração das bases de dados do Cartão SUS e da Receita Federal é finalizada

base-de-dados-imagem3

O Departamento de Informática do SUS (DATASUS) finalizou a integração das bases de dados do Cartão Nacional de Saúde (CNS) e da Receita Federal Brasileira (RFB). O principal objetivo é realizar a identificação segura do cidadão tendo como embasamento informações precisas e confiáveis.

A equipe trabalhou na validação de todas as regras necessárias para que os cadastros oriundos da RFB pudessem estar integrados com os existentes na base do Cartão SUS. O processo de aprovação procurou preservar atualizações de cadastros da Receita que não entrem em conflito com informações básicas de identificação de pacientes que já existem no banco do CNS.

Para tanto, o Departamento executa inserções de novos cadastros de pessoa física, atualizações de informações cadastrais e de óbito, diariamente, por meio do acesso a base de dados de produção da RFB. O procedimento facilita a identificação de pacientes que tenham o cadastro inicial feito na Receita. Após esta análise, automaticamente, o cidadão passa a contar com o número do CNS.

Com a integração, os recém-nascidos terão o número do CNS logo após o nascimento já que a emissão do CPF é feita em conjunto com o registro da certidão de nascimento em vários cartórios. Para a impressão da mídia plástica os responsáveis podem procurar um posto de saúde mais próximo da residência.

O cidadão também tem a opção de acessar o Portal do Cidadão e imprimir a mídia do documento ou fazer download do aplicativo do CNS Digital na Google Play, para smartphones com sistema Android. Em breve o Cartão SUS estará disponível na Apple Store.

A prática de integração ocorre desde novembro do ano passado. O diretor do DATASUS, Sérgio Cotia frisa que a troca de informações permite dar mais velocidade nos trâmites do Cartão SUS.  “A parceria é positiva no sentido de existir diversas ações que podem ser realizadas em conjunto. A população é a principal beneficiada”, diz.

Mais informações sobre o Cartão SUS no Portal de Saúde do Cidadão:

https://portaldocidadao.saude.gov.br/portalcidadao/

Link para download do Cartão SUS Digital:

https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.datasus.cnsdigital

Ministério promove emissão do Cartão SUS no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre

CNS

O Departamento de Informática do SUS do Estado do Rio Grande do Sul está presente no Fórum Social Mundial, dessa terça-feira (19) até sábado (23), realizando cadastro e emissão do Cartão Nacional de Saúde dos brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil. O atendimento é realizado na Tenda de Acolhimento, ao lado da Tenda Paulo Freire, no Parque da Redenção.

O Cartão Nacional de Saúde identifica o usuário do SUS – Sistema Único de Saúde em todo o território Nacional e a vinculação de cada usuário ao seu domicílio de residência, permitindo uma maior eficiência na realização das ações de natureza individual e coletiva desenvolvidas nas áreas de abrangência dos serviços de saúde.

A partir do cadastramento é possível identificar o usuário em todos os seus contatos com o SUS e acompanhar a sua evolução dentro do Sistema, com efeitos na atenção individual e no planejamento das ações de saúde.

Para o cadastro é necessária a apresentação de documento de identificação do usuário – CPF ou Carteira de Identidade ou outros documentos tais como Certidões – de nascimento, casamento, separação ou divórcio, administrativa (indígenas), Carteira de Trabalho, de Habilitação, Passaporte. Após o cadastramento, o cartão é emitido na hora.