Microsoft cria central contra hackers e envia dados da empresa ao governo

A Microsoft inaugurou nesta quarta-feira (19) em Brasília um Centro de Transparência para monitorar possíveis ataques digitais em sistemas da empresa na América Latina. Os dados da central são compartilhados com o governo federal. A parceria será gratuita, informou a gigante tecnológica.

A iniciativa funciona pela revisão do código-fonte de programas da empresa para evitar brechas de segurança. O programa também vai compartilhar com governos informações relacionadas a segurança cibernética, para permitir detectar e proteger contra malwares (ameaças online) e combater crimes virtuais.

De acordo com a Microsoft, as informações sigilosas só ficarão disponíveis na sede da companhia, às quais representantes do governo terão livre acesso. O primeiro centro de monitoramento do tipo foi inaugurado em 2014, na sede da Microsoft nos Estados Unidos.

Também existem espaços semelhantes na Europa e na Ásia. No Brasil, a parceria fará parte do Programa de Segurança do governo federal. O presidente em exercício, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), participou do lançamento.

"Não poderia haver local mais adequado para esse centro de transparência na América do Sul do que aqui em Brasília, na capital de todos os brasileiros", disse o governador Rodrigo Rollemberg, também presente no evento.

"Temos convicção de que a presença da Microsoft vai ampliar as possibilidades de parcerias, não apenas com o governo federal, mas também com o GDF e com a população, que exige transparência, interatividade e agilidade, em um ambiente de muita segurança como esse centro de transparência pode permitir."