SIA

SIA - Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS
Apresentação

O SIASUS foi criado em 1992 e implantado a partir de julho de 1994, nas Secretarias Estaduais que estavam substituindo os sistemas GAP e SICAPS para financiar os atendimentos ambulatoriais. Em 1996 foi largamente implantado nas Secretarias Municipais de Saúde – então chamadas de gestão semiplenas – pela NOB 96.  Encontra-se desde sua criação em plataforma 16 bits, Clipper com DBF. Em 1997 o aplicativo passou a processar além dos tradicionais BPA (Boletim de Produção Ambulatorial) um documento numerado e autorizado chamado Autorização de Procedimento de Alta Complexidade “APAC”. 
O SIASUS recebe a transcrição de produção nos documentos BPA e APAC, faz consolidação, valida o pagamento contra parâmetros orçamentários estipulados pelo próprio gestor de saúde, antes de aprovar o pagamento – para isto utiliza-se do sistema FPO.  Mensalmente os gestores, além de gerar os valores devidos a sua rede de estabelecimentos, enviam ao DATASUS-RJ, uma base de dados contendo a totalidade dos procedimentos realizados em sua gestão.  Também mensalmente o DATASUS – RJ gera arquivos para tabulação contendo estes atendimentos. Complementando as informações do sistema SIHSUS, fornece ao SAS/DRAC os valores do Teto de Financiamento a serem repassados para os gestores. 
 

Benefícios
Treinamento das SES tendo em vista a implantação da Tabela Unificada de Procedimentos - realizado em conjunto com a SAS/DRAC/CGSI - e das equipes de atendimento – realizado internamente pelo DATASUS-RJ.

Integração com Sistemas do DATASUS

1) Documentos de autorização AIH e APAC estão usando o mesmo critério de numeração do aplicativo Sistema Autorizador;
2) Aplicativos SIHD, SIASUS e FPO - integrados em termos de regras de negócio (portarias a vigorar a partir de qual competência) - com o Aplicativo CNES – fazendo exigência de “versão mínima” do aplicativo CNES local a cada mês de vigência das regras; 
3) Aplicativo FPO Magnético utilizando o Cadastro do Aplicativo CNES e gerando para o SIASUS os lançamentos físico-orçamentários.

 Página de Acompanhamento de Remessa e Transmissor

1) aperfeiçoamento das páginas de controle de chegada de remessas de banco de dados e acompanhamento por parte dos Gestores da validação da remessa; 
2) uso do Aplicativo TRANSMISSOR de remessas para garantir que as SES (Secretarias Estaduais de Saúde) recebam ao mesmo tempo que o DATASUS-RJ as remessas dos gestores de SMS (Secretarias Municipais de Saúde). 

Implantação da versão que atende a Tabela Unificada será implantada em janeiro de 2008 após vários betas-testes. Durante o ano de 2007, a ênfase foi a preparação do sistema para a Tabela Unificada.
Funcionalidades

Coleta, processa e valida dados  apresentados pelas Unidades Prestadoras de Serviço;

Gera informações gerenciais às Secretarias de Saúde Municipais e Estaduais;

Calcula o valor da produção aprovada para cada Unidade Prestadora de Serviço;

Auxilia o pagamento em função da programação físico-financeira;

Gera mensalmente informações para o  crédito bancário;

Atualiza o banco de dados nacional do SUS (BD Nacional);

Produz relatórios com informações detalhadas que auxiliam os processos de Controle, Avaliação e Auditoria;

Gera os arquivos compatíveis com diversos aplicativos como TABNet e TABWin.


Há necessidade de dotar o sistema de funcionalidades que facilitem o gerenciamento descentralizado – dentro de uma Secretaria de Saúde – em face de sua estrutura particular, conforme o modelo Local de administração das sucursais (Coordenações, Regionais, Diretorias, Núcleos e etc.).  Facilitaria a importação e exportação da produção de BPA e APAC. 
 

Ambiente Operacional
Informações Técnicas Linguagem: Clipper 5.2
Sistema operacional: DOS 5.2 ou superior
Requisitos de Sistema Hardware: Pentium II ou superior
Operação Local
Operação em Rede
Abrangência: Estadual, Municipal e Federal

 

Encontra-se desde sua criação em plataforma 16 bits, - Clipper com DBF.
Havendo ou não unificação com o SIHSUS, é meta do DATASUS-RJ fazer melhoria tecnológica do SIASUS – criando uma versão para SGBDFirebird ou outro freeware.
O sistema é publicado mensalmente na página do SIASUS, não sendo monitorado por nenhum sistema de aferição de quantidade de acessos. Na mesma página o usuário encontra as portarias mais importantes para o processamento e manual. Também nesta página, o Gestor acompanha a validação de suas remessas de banco de dados e a SAS/DRAC verifica as Secretarias de Saúde em débito com o envio de remessas (passíveis de perder a verba Fundo – a Fundo).

 

Mais Informações