SIPNASS - Sistema do Programa Nacional de Avaliação de Serviços de Saúde

SIPNASS - Sistema do Programa Nacional de Avaliação de Serviços de Saúde
 
Apresentação

Sistema que avalia os serviços de saúde por meio de auto-avaliações, avaliação técnica do gestor, pesquisas de satisfação dos usuários, pesquisas de relações e condições de trabalho e indicadores de saúde.
 

Benefícios

Início das mudanças necessárias para incorporar a avaliação de estabelecimentos prisionais e de adolescentes em conflito com a lei;

Criação de análises gráficas que apresentem a situação do estado para o gestor estadual;

Otimização das consultas feitas ao banco de dados, principalmente as que se relacionam com as pesquisas de usuários e de trabalhadores, que hoje contam com aproximadamente 5 milhões de linhas;

Introdução da ferramenta BIRT, que é um gerador de relatórios, que permite a exportação de dados para o formato XLS de forma mais efetiva do que a utilizada anteriormente (Jasper Reports);

Mudança do framework utilizado na camada de apresentação (Struts para JSF) e;

Migração do mecanismo de persistência Hibernate para JPA.

Funcionalidades

Terminar as alterações referentes à introdução do módulo prisional. Disponibilizar os dados do sistema nos formatos TabWin e TabNet;

Definir com o usuário as interfaces que existirão entre o PNASS e o módulo de contratos.  Validar junto ao usuário os indicadores ambulatoriais, de oncologia, materno-infantis e de nefrologia;

Criar um WebService para que outros sistemas (tais como o CNES) possam consultar o resultado final das avaliações por estabelecimento;

Disponibilizar no sistema todos os gráficos presentes no relatório final do PNASS para que os gestores (do estabelecimento, do município e do estado) possam realizar suas análises de forma mais rápida;

Estudar como cruzar as diferentes avaliações para gerar informações que hoje estão escondidas (provavelmente utilizar alguma ferramenta de Datamining).  

Ambiente Operacional
O sistema é 100% web sendo acessado principalmente pelos gestores federais, estaduais e municipais (este último das grandes capitais). O acesso ao sistema é monitorado pela ferramenta Awstat.